terça-feira, 30 de junho de 2015

JORGE VIANA ACHA ABSURDO E QUE REDUZIR O CUSTO DAS ELEIÇÕES NO BRASIL.



Em discurso na tribuna do Senado hoje, o senador Jorge Viana falou sobre o alto custo das campanhas políticas no Brasil, o que ele considera como um dos principais problemas do sistema eleitoral do país e que precisa ser debatido na Comissão da Reforma Política, que ele preside no Senado.

De acordo com levantamento apresentado pelo senador, foram gastos no Brasil, oficialmente, para as campanhas a deputado estadual, R$ 1,2 bilhão; para governador, em 27 estados, foram gastos R$ 1,1 bilhão; para deputado federal, foi gasto outro bilhão de reais; para presidente da República foram R$ 831 milhões; e, para senador o gasto foi de R$ 252 milhões.

“Estou me referindo a muitos bilhões de reais que foram o custo das eleições no Brasil no ano passado”, disse o senador citando como referência as eleições nos Estados Unidos, onde o modelo adotado pelos dois candidatos na última eleição para presidência foi o das doações populares, especialmente via Internet. O presidente eleito Barack Obama, por exemplo, arrecadou US$ 661 milhões para a campanha, sendo que 99% de todas as doações foram de pessoas físicas.

Amanhã, a partir das 14 horas, a Comissão de Reforma Política irá se reunir na Comissão de Constituição e Justiça para apresentar o plano de trabalho e iniciar as discussões do projeto. Para Jorge Viana, a questão do financiamento será fundamental neste debate.

O senador falou também sobre sua agenda de encontros e compromissos assumidos durante visita ao Acre no último fim de semana.

Facebook do Senador

DEPUTADO JESUS QUER RESTRINGIR O USO DE CELULAR NAS SALAS DE AULAS DAS ESCOLAS DO ACRE


O deputado estadual Jesus Sérgio (PDT) quer proibir o uso de celular nas salas de aulas dos estabelecimentos de ensino do Estado. Ele apresentou um projeto na manhã desta terça-feira (30), na Aleac, que regulamenta a utilização de aparelhos celulares e equipamentos eletrônicos nas salas de aulas, bibliotecas e outros espaços de estudo das instituições de ensino públicas e particulares.

O projeto de Jesus abre exceções para a utilização, como o uso com autorização do professor para desenvolvimento de atividades pedagógicas. Nos demais espaços, exceto se no “modo silencioso” ou para auxílio pedagógico. O deputado também propõe que os celulares e aparelhos digitais deverão ser mantidos desligados, enquanto permanecerem nos espaços das escolas.

Jesus Sérgio, que tem 20 anos em docência em matemática, justifica a necessidade de sua medida. “Muitos alunos não observam o contrato e passam a utilizar o celular em sala de aula. A intenção é que os equipamentos sejam utilizados com o acompanhamento do professor e dentro de um planejamento, no intuito de preservar a essência do ambiente pedagógico”.

“É sabido ainda que o uso do referido equipamento prejudica a concentração e leitura dos estudantes, uma vez que o acesso à internet possibilita a navegação nas redes sociais, sem contar o envio de mensagens instantâneas ou até mesmo ouvindo músicas com fones de ouvido e atendendo ligações”, diz o deputado Jesus Sérgio, para justificar a necessidade do projeto.
Ray Melo

Ac24horas

O POVO QUER SABER POR QUE NÃO TEVE SESSÃO ORDINÁRIA NESTA TERÇA?




Nesta terça-feira, 30 de junho de 2015, aconteceria mais uma Sessão Ordinária na Câmara Municipal de Jordão, mas, não aconteceu e os motivos até agora são desconhecidos. Até domingo a tarde estava tudo certo que teria sessão, mas não houve.

PORQUE NÃO TEVE?  
Vereadores viajando?
Vereadores no município e não compareceram à sessão?
O povo pede explicação

Brasil pode ser alvo do Estado Islâmico, diz diplomata libanesa.


A ineficaz postura internacional para o combate ao Estado Islâmico desde a proclamação do califado fez com o que o grupo extremista passasse de um perigo regional, com atuação apenas dentro da Síria e do Iraque, a uma potencial ameaça global devido ao número de seguidores que o EI conquista em todo o mundo. 

Segundo as informações divulgadas pelo R7, a diplomata libanesa Abir Taha, acredita que “todos os países onde há considerados infiéis podem se tornar alvo de atentados”.

“O EI já está presente em várias partes do mundo, com células adormecidas que podem, a qualquer momento, atacar o coração do mundo ocidental, incluindo o Brasil. Como controlar, por exemplo, a onda de estrangeiros que estão se juntando ao grupo, se eles quiserem voltar para seus países? Ou ainda, como diferenciar terroristas em meio ao grande número de refugiados que deixa a região?”, questiona a diplomata.

A publicação refere que na última sexta-feira (26), dois ataques terroristas fora da região de domínio do EI foram reivindicados pelo grupo: na Tunísia, um homem armado abriu fogo contra turistas em um hotel e matou 39 pessoas; no Kuwait, 27 morreram e 227 ficaram feridas em um ataque contra uma mesquita xiita.

As tropas iraquianas e sírias já provaram ser incapazes de deter o avanço do EI sozinhas, por este motivo a diplomata acredita que o grupo só poderá ser combatido com a ajuda financeira e militar internacional. “O terrorismo é um problema internacional, por isso, a guerra ao terrorismo deve ser travada por uma coalizão verdadeiramente internacional de Estados determinados a lutar. Infelizmente, hoje não existe uma guerra internacional contra o terrorismo”.

Um dos principais empecilhos para que essa guerra seja travada, está o fato de que a definição do que é terrorismo e de quem é terrorista muda de acordo com os interesses de que está fazendo essa definição.

Para a diplomata libanesa “o termo terrorismo tem sido utilizado arbitrariamente como uma acusação política por governos para descrever os atos de seus inimigos, e, portanto, a sua definição não tem o aspecto legal. Em outras palavras, o “terrorista” está sempre nos olhos de quem vê”.


Abir lançou o livro Terrorismo Definido, que será publicado no Brasil pela editora Simonsen. Na obra, a diplomata tenta fazer uma definição de terrorismo que possa ser “universal”.

Governo do Estado empossa mais 394 servidores da Saúde nesta terça-feira

Nesta terça-feira, 30, o governo do Estado dará posse a 394 candidatos aprovados nos concurso de 2013 e 2014 da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). Foram convocados 447 profissionais, mas 53 não compareceram para a entrega da documentação exigida. A cerimônia de posse será às 19 horas, no Teatro Plácido de Castro (Teatrão), localizado na Avenida Getúlio Vargas, em Rio Branco.
Foram convocados médicos em diversas especialidades, técnicos em enfermagem, radiologia, laboratório e análise clínica, e segurança do trabalho, assistentes sociais, cirurgiões dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, auxiliar em saúde bucal, biomédicos, cirurgiões dentistas, gestores em saúde coletiva, agentes administrativos e motoristas de ambulância.
Os municípios contemplados com os novos servidores serão Acrelândia, Assis Brasil, Capixaba, Senador Guiomard, Santa Rosa do Purus, Tarauacá, Xapuri, Porto Walter, Cruzeiro do Sul, Rio Branco, Manuel Urbano, Feijó, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Bujari, Sena Madureira, Jordão, Mâncio Lima e Epitaciolândia.
Rio Branco recebe o maior número de profissionais. Serão 137 novos técnicos em enfermagem, 30 enfermeiros, três cardiologistas, oito auxiliares em saúde bucal, sete motoristas de ambulância, um técnico em laboratório, cinco cirurgiões dentistas, cinco gestores em saúde coletiva, quatro economistas, 22 agentes administrativos, um técnico em contabilidade, três técnicos em manutenção de computadores, cinco anestesiologistas e 14 médicos.

 Assessoria da Sesacre

STJ recebe pedido de habeas corpus redigido em papel higiênico.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu um pedido de liberdade redigido em papel higiênico. O habeas corpus foi enviado ao tribunal, por meio dos Correios, por um preso que cumpre pena no Centro de Detenção Provisória em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo. 

No pedido, Paulo Ricardo Costa de Morais alega que sofre constrangimento ilegal, porque já cumpriu metade da pena e continua no regime fechado. Ele afirma que preenche todos os requisitos para passar para o regime semiaberto. Morais foi condenado a quase 12 anos de prisão pelos crimes de furto e estelionato. De acordo com o preso, o pedido de progressão foi negado pela Justiça de São Paulo, que  não apresentou "justificativa idônea".

O habeas corpus foi distribuído para o ministro Reinaldo da Fonseca. Em abril, o STJ recebeu o primeiro pedido de liberdade redigido em papel higiênico. No ano passado, a corte recebeu o mesmo tipo de pedido, mas em um pedaço de lençol.


Agencia Brasil

Bernardo Abdon: um caminho que faz caminhando.




Um caminho que faz caminhando....




Recentimente o professor Yan Dias da Silva e Inês Jorge da Escola José Reginaldo, localizada no Alto Rio Jordão (comunidade São João), um projeto de socialização e interação, onde contou com a presença de vários profissionais da educação, saúde, assistência Social, Crás e comunidade em geral. 

Dentre as atividades destacadas do projeto, foi o atendimento odontológico, psicológico, consultas médicas e oficinas. Os professores estão de parabéns pela grande mobilização que foi este projeto, concretizando assim mais uma ação da Secretaria de Educação.

Esperamos que este projeto siga  caminho para outras escolas, haja vista, que seu aproveitamento foi excelente, parabéns aos professores  mentores do projeto. 


segunda-feira, 29 de junho de 2015

EXEMPLO: Juiz cristão pede demissão para não fazer casamentos de homossexuais.

Um juiz de 57 anos, renunciou ao seu cargo na Carolina do Norte. Gilbert Breedlove, que também é pastor ordenado, trabalhava há 24 como juiz para o Condado de Swain. Entre suas funções de juiz ele realizava casamentos no fórum. Por causa da nova lei do Estado, seria obrigado a realizar casamentos de pessoas do mesmo sexo a partir deste mês. Como isso vai contra sua fé, decidiu abandonar a função.

“Era a minha única opção… a Bíblia inteira ensina que casamento é entre um homem e uma mulher. Qualquer outro tipo de atividade sexual é definida como a fornicação, não casamento”, declarou Breedlove à imprensa.

Ainda sem ter idade para se aposentar, abriu mão de sua principal fonte de renda e passará a viver com um salário oferecido por sua igreja, o qual é bem inferior. Ele afirmou que entende claramente as consequências de sua decisão, mas sabe estar fazendo o que é certo, pois Deus é mais importante em sua vida.

Seu desejo é que seu exemplo possa incentivar outros magistrados a se posicionar. Ele não está sozinho. John Kallam Jr., juiz do condado de Rockingham, também apresentou sua renúncia, citando sua fé.

Kallam afirma que fazer casamentos homossexuais seria “profanar a santa instituição estabelecida por Deus”. Cerca de 400 cristãos reuniram-se em frente ao tribunal que ele trabalhava para mostrar seu apoio. Um juiz do condado de Pasquotank, que não quer se identificar, divulgou para a imprensa que após se recusar a fazer um casamento de dois homens, recebeu um aviso do governo do Estado que, segundo a nova lei, se insistir em sua postura será demitido.